quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Riverdies

21 de agosto – Garage – Praça da Bandeira - Rio

Fulinaimagem



Fulinaimagem

1

por enquanto
vou te amar assim em segredo
como se o sagrado fosse
o maior dos pecados originais
e a minha língua fosse
só furor dos canibais

e essa lua mansa fosse faca
a afiar os versos que inda não fiz
e as brigas dde amor que nunca quis
mesmo quando o projeto
aponta outra direção embaixo do nariz
e é mais concreto que a argamassa do abstrato

por enquanto
vou te amar assim adirando o teu retrato
pensando a minha idade
e o que trago da cidade
embaixo as solas dos sapatos



onde teus pés bailarina dançam cato os vestígios do tempo onde teus olhos bailarina olham um gato passeia no teu colo e na vidraça o giz derrama poesia escritas com punhos de ontem em tua cidade de serras onde teus braços bailarina sustentam tuas mãos que colhem uvas coloco águas de chuva para que teus vinhedos não cessem eestejam sempre em meus caminhos deles brotem da flor o fruto sagrado e os teus segredos guardados entre os teus lábios de vinho

2

o que trago embaixo as solas dos sapatos
é fato. bagana acesa sobra do cigarro
é sarro. dentro do carro
ainda ouço Jimmi Hendrix quando quero
dancei bolero sampleando rock and roll

pra colher lírios
há que se por o pé na lama
a seda pura foto-síntese do papel
tem flor de lótus
nos bordéis Copacabana
procuro um mix da guitarra de Santanna
com os espinhos da Rosa de Noel.

arturgomes

http://artur-gomes.blogspot.com

Um comentário:

  1. Muito bom o poema arthur, não posso deixar de comentar que sinto saudades.
    Você esta sumido.
    Não aparece mais no flor do horto, nem nada.
    Bom. quinta feira estou tocando no roque's beer, a partir das 21:00hs, é na 28 de março, um barzinho de esquina, logo depois do shopping 28. se puder aparece la hoje.
    estou te aguardando.
    Abraços grandes.

    Clara Brito

    ResponderExcluir