sábado, 24 de dezembro de 2016

arte e manha



com língua e dedos
roçar a carne dos teus dentes
penetrar a pele
dos teus poros
e as 7 estradas no mais ínfimo
horizonte do teu corpo
de arte e manha
quando em mim assanha
esta sanha acesa
eu caço a caça e prendo
a presa
na gaiola dos meus todos
todo dia é Dia  de dizer
dos mistérios de todo Dia

Federico Baudelaire
www.federicobaudelaire.blogspot.com 



 a língua molha de saliva nas entrelinhas das tuas coxas no que ela tem de mais profundo a metáfora azul que são teus pelos meus gumes no gomo da tua flor acesa lâmpada nos fios de nylon a eletricidade te energizando os poros pelos 7 cômodos da tua casa uma espada de carne eletri/fica o gozo sob a luz de um  abajour lilás

Artur Gomes 
Suor & Cio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário